RZ Promoções e Eventos

Web Radio RZ
Estamos Online ;) Ouça e
fica de boa!


Para ouvir nossa rádio, baixe o aplicativo RadiosNet para celulares e tablets com Android ou iPhone/iPads.

Curiosidades sobre o CHIMARRÃO

Curiosidades sobre o CHIMARRÃO

O Chimarrão é um legado do índio Guarani.

Sempre presente no dia-a-dia, o chimarrão constituiu-se na bebida típica do Rio Grande do Sul, ou seja, na tradição representativa do nosso pago. Também conhecido como mate amargo, como bebida preferida pelo gaúcho, constitui-se no símbolo da hospitalidade e da amizade do gaúcho. É o mate cevado sem açúcar, preparado em uma cuia e sorvido através de uma bomba. É a bebida proveniente da infusão da erva-mate, planta nativa das matas sul-americanas, inclusive no Rio Grande do Sul.

O homem branco, ao chegar no pago gaúcho, encontrou o índio guarani tomando o CAA, em porongo, sorvendo o CAÁ-Y, através do TACUAPI.

 Podemos dizer, que o chimarrão é a inspiração do aconchego, é o espírito democrático, é o costume que, de mão – em – mão, mantém acesa a chama da tradição e do afeto, que habita os ranchos, os galpões dos mais longínquos rincões do pago do sul, chegando a ser o maior veículo de comunicação.

O mate é a voz quíchua, que designa a cuia, isto é, o recipiente para a infusão do mate. Atualmente, por extensão passou a designar o conjunto da cuia, erva-mate e bomba, isto é, o mate pronto.

 O homem do campo passou o hábito para a cidade, até consagrá-lo regional. O Chimarrão é um hábito, uma tradição, uma espécie de resistência cultural espontânea.

 Os avios ou os apetrechos do mate constituem o conjunto de utensílios usados para fazer o mate. Os avios do mate são fundamentalmente a cuia e a bomba.

 A CUIA NOVA

Quando a cuia é nova, é necessário curti-la antes de começar a matear. Para tal, é necessário enchê-la de erva-mate pura ou ainda misturada com cinza vegetal e água quente, que deve permanecer de dois a três dias, mantendo a umidade, para que fique bem curtida, impregnando o gosto da erva em suas paredes. O uso da cinza é para dar maior resistência ao porongo. Após o tempo determinado, retira-se a erva da cuia e, com uma colher, raspa-se bem o porongo, para retirar alguns baraços que tenham ficado.

 VOCABULÁRIO

Caá-y = bebida do mate = chimarrão

Tacuapi= bomba primitiva, feita de taquara pelos índios guaranis.

 O MATE E A SUA INTIMIDADE

O ato de preparar um mate diz-se: ---cevar um mate--- ou ---fechar um mate---, ou ---fazer um mate--- ou ainda ---enfrenar um mate---. A palavra amargo é muito usada em lugar de mate ou chimarrão. O convite para tomar um mate é feito das seguintes formas:

 Vamos matear?

Vamos gervear?

Vamos chimarrear?

Vamos verdear?

Vamos amarguear?

Vamos apertar um mate?

Vamos tomar um chimarrão?

Vamos tomar mate ou um mate

Que tal um mate?

 

A COMPANHIA

O MATE PODE SER TOMADO DE TRÊS MANEIRAS:

MATE SOLITO : quando não precisa de estímulo maior para matear, a não ser a sua própria vontade. É o verdadeiro mateador.

MATE DE PARCERIA: quando se espera por um ou mais companheiros para matear a fim de motivar o mate, pois não gosta de matear sozinho.

RODA DE MATE: é na roda de mate, que esta tradição assume seu apogeu, agrupando pessoas sem distinção de raça, credo, cor ou posse material. Irmanados num clima de respeito, o mate integra gerações numa trança de usos e costumes, que floresce na intimidade gaúcha.

 CHIMARRÃO É RICO EM POESIA

Antigamente, Quando os namoros eram de longe, através de troca de olhares, os apaixonados utilizavam o mate como meio de comunicação e, de acordo com o que era posto na cuia, a mensagem era recebida e interpretada. Ao longo de sua história, o chimarrão é utilizado como veículo sutil de comunicação com objetivos sentimentais.

 Atualmente, os costumes mudaram, mas o hábito do chimarrão permanece cada vez mais forte, caracterizando o povo gaúcho.

 

SIGNIFICADO DOS MATES

Mate com açúcar: quero a tua amizade

Mate com açúcar queimado: és simpático

Mate com canela: só penso em ti

Mate com casca de laranja: vem buscar-me

Mate com mel: quero casar contigo

Mate frio: desprezo-te

Mate lavado: vai tomar mate em outra casa

Mate enchido pelo bico da bomba: vás embora

Mate muito amargo --redomão--: chegaste tarde, já tenho outro amor

Mate com sal: não apareças mais aqui

Mate muito longo: a erva está acabando

Mate curto: pode prosear a vontade

Mate servido com a mão esquerda: você não é bem vindo

Mate doce: simpatia

 

Fonte: Chimarrão.com --- Page Facebook


Parceiros

Walter Moraes

Walter Moraes

Um cantor gaúcho que lembra na estampa, os maiores caudilhos das revoluções. No jeito de cantar, os maiores cantores gaúchos da história e no jeito de ser, a

Ver Perfil Desta Banda
Rogério Magrão e Banda

Rogério Magrão e Banda

O ano de 2012 foi o marco inicial da trajetória da banda, tendo como principal objetivo trabalhar a música em sua essência. Nos shows apresentam canções que fizeram

Ver Perfil Desta Banda
Banda Passarela

Banda Passarela

A Banda Passarela foi fundada em 20 de agosto de 1995, tocando o primeiro baile no Clube Esperança de Erechim/RS. A banda lançou o primeiro CD em 1998, que foi um marco na carreira da

Ver Perfil Desta Banda
Quer uma banda para fazer um show no seu evento ou festa de interior? Contate-nos

Últimas notícias e artigos

Gravação RBS TV - Canoinhas vai ser destaque no Jornal do Almoço

Gravação RBS TV - Canoinhas vai ser destaque no Jornal do Almoço

Neste sábado, 25, Canoinhas será destaque no Jornal do Almoço, transmitido pela RBS TV. O jornalista Kleber Luis Pizzamiglio e o repórter cinematográfico, Hilton ...

Veja mais
Família mantém aceso fogo de chão em fazenda há 200 anos no RS

Família mantém aceso fogo de chão em fazenda há 200 anos no RS

Na Fazenda Boqueirão, em São Sepé, na Região Central e a cerca de 300 quilômetros de Porto Alegre, vive a família Simões Pires, que tem raízes e ...

Veja mais
Cavalgada chega em Aparecida do Norte

Cavalgada chega em Aparecida do Norte

A cavalgada do grupo entitulado -Tropeiros da Integração- que saiu no dia 12 de Junho de Canoinhas SC chegou no dia de hoje -11/Julho- na cidade de Aparecida do Norte. Relatos na ...

Veja mais

Próximos Eventos